Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

umblogdeteste

umblogdeteste

A confiança fica como uma osga colada ao chão

26
Jul20

Depois de escrever este post tive várias reações (já era expectável).

Mas recebi também feedback de mais “colegas de profissão” que sentem o mesmo.

Curiosamente, não recebi nenhuma mensagem a dizer-me que foram os amigos os grandes impulsionadores...

É de lamentar...

Mas, não quero mais mastigar este tema.

Quero falar de confiança.

Quem trabalha no escuro de um escritório sozinho, como a maioria das pessoas que escreve conteúdos, que produz material para o online, que grava vídeos tem uma confiança bipolar.

Quando nos chega o processo criativo, encarnamos no Arnold Schwarzenegger e venha quem vier, já matámos!

Porém, após partilharmos aquele momento excitante e aliciante de criação, há um espaço morno.

Preferi morno a morto, mas é quase a mesma coisa.

Chega a hora da dúvida...

“Estava tão inspirada! O texto ficou incrível...”

E de repente, não sabemos o que está do lado de lá.

Não temos uma pastelaria aberta que vende cupcakes e que as pessoas ou gostam ou nos cospem na cara.

Quem será que leu?

Será que leram até ao fim?

Será que vai ser útil a alguém?

Será que faz sentido?

Será? Será? Será?

E no processo do será, a nossa confiança fica como uma osga colada ao chão.

Dentro da nossa cabeça, começa um imenso e descontrolado jogo de ping pong com tantas bolas e poucas raquetes.

E depois, voltamos a ler e já não parece assim tanto bom.

Passada a agonia dos serás e o estado de osga... os números que são pessoas que não sabemos se são altas, baixaaa ou novas, começam a crescer, o feedback a entrar e a bipolaridade da confiança entra de pés juntos.

E siga que está na altura de criar mais e mais!

Afinal as pessoas estão a gostar.

E é com esta loucura quase descontrolada mas tremendamente feliz que se vive até à próxima postagem...

Tem tanto de louco como de fascinante!

 

Credítos de imagem: Gaelle Marcel

A confiança fica como uma osga colada ao chão

26
Jul20

Depois de escrever este post tive várias reações (já era expectável).

Mas recebi também feedback de mais “colegas de profissão” que sentem o mesmo.

Curiosamente, não recebi nenhuma mensagem a dizer-me que foram os amigos os grandes impulsionadores...

É de lamentar...

Mas, não quero mais mastigar este tema.

Quero falar de confiança.

Quem trabalha no escuro de um escritório sozinho, como a maioria das pessoas que escreve conteúdos, que produz material para o online, que grava vídeos tem uma confiança bipolar.

Quando nos chega o processo criativo, encarnamos no Arnold Schwarzenegger e venha quem vier, já matámos!

Porém, após partilharmos aquele momento excitante e aliciante de criação, há um espaço morno.

Preferi morno a morto, mas é quase a mesma coisa.

Chega a hora da dúvida...

“Estava tão inspirada! O texto ficou incrível...”

E de repente, não sabemos o que está do lado de lá.

Não temos uma pastelaria aberta que vende cupcakes e que as pessoas ou gostam ou nos cospem na cara.

Quem será que leu?

Será que leram até ao fim?

Será que vai ser útil a alguém?

Será que faz sentido?

Será? Será? Será?

E no processo do será, a nossa confiança fica como uma osga colada ao chão.

Dentro da nossa cabeça, começa um imenso e descontrolado jogo de ping pong com tantas bolas e poucas raquetes.

E depois, voltamos a ler e já não parece assim tanto bom.

Passada a agonia dos serás e o estado de osga... os números que são pessoas que não sabemos se são altas, baixaaa ou novas, começam a crescer, o feedback a entrar e a bipolaridade da confiança entra de pés juntos.

E siga que está na altura de criar mais e mais!

Afinal as pessoas estão a gostar.

E é com esta loucura quase descontrolada mas tremendamente feliz que se vive até à próxima postagem...

Tem tanto de louco como de fascinante!

 

Credítos de imagem: Gaelle Marcel

Milão - Dicas e Informações

28
Mar20
Sempre que viajo gosto de estar informada.Gosto de me preparar para a cidade que vou visitar.Como sei que não estou sozinha neste tema, decidi partilhar dicas e informações sobre Milão para vos ajudar a preparar melhor a vossa viagem e também para conhecerem bem esta cidade tão bonita.
Podem ler mais sobre Milão aqui:

Fui a Milão e…

Informações Gerais:

Milão apesar de não ser a capital, é uma cidade muito importante a nível económico. É a cidade escolhida para sede das filiais italianas de várias multinacionais, bem como de várias empresas italianas, sendo ainda o principal centro financeiro do país, onde se situa a bolsa de valores.Tem grande reputação na indústria do design, da moda e alta costura.A Semana de Moda de Milão é das mais conhecidas do mundo.Devido à sua prestigiada posição geográfica, perto do mar da Ligúria (uma parte do Mediterrâneo, entre a Riviera Italiana e as ilhas da Córsega e Elba) e das montanhas é muito visitada, quer para turismo, quer a trabalho/negócios.A língua oficial é o italiano, mas é frequente encontrar quem entenda o inglês.A moeda oficial é o Euro. 

Localização:

Milão é uma cidade situada no norte da Itália que pertence à região de Lombardia.Fica aproximadamente a 600 km de Roma, a 300 km de Veneza e a 350 km de Florença.Tem uma população com cerca de 1.3 milhões de habitantes.A cidade encontra-se dividida em 9 zonas: Zona 1: Centro StoricoZona 2: Stazione Centrale, Gorla, Turro, Precotto, Greco, Crescenzago.Zona 3: Città Studi, Lambrate, Venezia.Zona 4: Vittoria, Forlanini.Zona 5: Vigentino, Chiaravalle, Gratosoglio.Zona 6: Barona, Lorenteggio.Zona 7: Baggio, De Angeli, San Siro.Zona 8: Fiera, Gallaratese, Quarto Oggiaro.Zona 9: Stazione Garibaldi, Niguarda. 

Aeroportos:

Há 3 aeroportos para chegar a Milão.O principal aeroporto de Milão é o Aeroporto de Malpensa.Fica a cerca de 50 Km a noroeste de Milão.Tem boas ligações de transportes públicos para o centro da cidade.Site: www.seamilano.eu O Aeroporto de Linate fica a cerca de 7 km do centro da cidade.Este aeroporto recebe muitos voos nacionais.Site: www.milanolinate.eu E por fim, o Aeroporto Orio al Serio ou de Bergamo que se encontra a 45 km de centro de Milão e normalmente as companhias low cost voam muito para este aeroporto.Site: www.orioaeroporto.it 

Rede de Transportes Públicos

É muito fácil e prático andar de transportes públicos em Milão, se bem, que conhecer a cidade, na zona do centro histórico, a pé também é fantástico.Mas para distâncias maiores, ficam dicas sobre os transportes públicos. 

Metro

Já sabemos que na maioria das vezes, o metro é sempre uma boa solução e em Milão não é excepção (até rimou!!).Existem/vão existir cinco linhas de metro, sendo que duas passam por praticamente todos os pontos turísticos da cidade.Linha M1 (vermelho): Estação Central – Feira de MilãoLinha M2 (verde): Passa pela Estação CentralLinha M3 (amarela): Estação Central – Piazza DuomoLinha M4 (azul): É uma linha em construção que futuramente unirá o Aeroporto de Linarte com o centro de Milão. Está previsto ser inaugurada em 2022.Linha M5 (lilás): É uma linha de ligação aos comboios regionais. 

Horário:

Diariamente: 06h-00h3025 de Dezembro e 01 de Maio: 07h-19h30 

Preço:

1,5 Eur | Bilhete simples para uma viagem de metro, após a validação tem 90 minutos para andar de eléctrico e autocarro.4,5 Eur | Bilhete válido por 24h, válido no metro, autocarro e eléctrico. E podem ainda adquirir bilhetes de 48 horas, bilhete noturno e cartões com 10 viagens, dirijam-se aos locais de venda que terão todas as informações.Os bilhetes estão disponíveis para venda em quiosques, cafés e estações de metro. Para saberem os preços dos bilhetes actualizados, espreitem o site:www.atm-mi.it 

Autocarro

A rede pública de autocarros em Milão é enorme e para mim um pouco confusa. Tem cerca de 80 linhas e são principalmente usados para chegar aos subúrbios da cidade.Visto que a extensão do metro é limitada, os autocarros são uma boa opção para conhecer a cidade nas zonas não cobertas pelo Metro. 

Horário:

Diariamente: 5h30/6h-00h30/01h4525 de Dezembro e 01 de Maio: 07h-19h30 

Preço:

1,5 Eur | Bilhete para 90 minutos após validação do mesmo.4,5 Eur | Bilhete válido por 24h, válido no metro, autocarro e electric. Assim como no metro, também nos autocarros existem várias opções de bilhete, vejam no local qual é o melhor para vocês. 

Eléctrico

Milão tem 18 linhas de elétrico que percorrem a cidade durante a maior parte do dia, sendo que, os elétricos são o meio de transporte com o horário mais alargado.São numerado de 1 a 33 e as linhas mais interessantes a nível do turismo são a 1 e a 4.Ao contrário da rede de metro que foi construída bastante tarde, na segunda metade do século XX, os elétricos já circulam por Milão desde 1876, ainda puxados a cavalos nessa altura.

Horário:

Diariamente: 4h30/5h-02h00/02h3025 de Dezembro e 01 de Maio: 07h-19h30 

Preço:

1,5 Eur | Bilhete para 90 minutos após validação do mesmo.4,5 Eur | Bilhete válido por 24h, válido no metro, autocarro e elétrico. 

Táxi

Não andem de táxi em Milão, é um perfeito assalto e não vale a pena!Os táxis são muito caros, mesmo muito caros! 

Bicicleta

Se o tempo tiver bom e se as pernas tiverem em forma, conhecer Milão de bicicleta é uma boa ideia!A cidade tem uma rede de bicicletas com cerca de 1 500 espalhadas por várias partes da cidade, procurem informação por: BikeMiPara mais informações sobre a BikeMi, consultem o site aqui. 

Carro

Conduzir em Milão é uma loucura, porque o trânsito, ainda que menos caótico do que em Roma e Nápoles, continuamos a estar em Itália…E o estacionamento então, é um terror.Por isso, aconselho sempre conhecer a cidade de Milão na rede de transportes disponível. 

Clima

Eu estive em Milão em Abril, apanhei um pouco de chuva, dias frios e com pouco sol. Lembro-me que na altura não levei nenhum casaco mais quente e que senti muito a falta dele!O clima de Milão é temperado subcontinental.Os meses de Abril e Maio são meses mais propícios a chuva.O Inverno é rigoroso e pode atingir temperaturas negativas.Já o Verão pode ir até aos 37ºC.Por isso, penso que as alturas do ano mais equilibradas para visitarmos Milão, serão a Primavera e o Outono. 

Preços

Milão não é tão caro como Veneza, mas ainda assim não pensem que vão encontrar pechinchas ou comer bem por menos de 10 Eur.Um prato típico como risotto, pasta ou pizza custa cerca de 12/14 Eur.Uma refeição media ao jantar para duas pessoas ronda os 30/40 Eur.Uma água pequena pode custar 2 Eur e uma cerveja mais de 4 Eur. 

Eletricidade

As tomadas em Milão e em toda a Itália seguem o padrão europeu, de duas entradas redondas paralelas e a voltagem é de 220V. 

Passaporte

Cidadãos Portugueses

Só precisam do Cartão de Cidadão ou de Passaporte. 

Cidadãos Brasileiros

Se forem a turismo, também não precisam de visto, apresentando apenas o passaporte e garantindo um período máximo de 90 dias. 

Telefones úteis: 

Indicativo Itália: +39Indicativo Milão: 02Emergência: 113Polícia: 112Ambulâncias: 118Bombeiros: 115 

Consulado Honorário de Portugal em Milão

Via Colonnetta 520122 MilanoTelefone:  (00 39) 025455553Correio eletrónico:consulado@avvocatodariapesce.itDependência:Secção Consular da Embaixada de Portugal em Roma E agora, só me resta desejar-vos boa viagem! Caso tenham interesse sobre Roma, sugiro que leiam este post:

TUDO o que precisa saber sobre ROMA

 

Mais sobre Viagens aqui.

 

Já me seguem nas redes sociais? ♥

Facebook Instagram Pinterest

GuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardar

Milão - Dicas e Informações

28
Mar20
Sempre que viajo gosto de estar informada.Gosto de me preparar para a cidade que vou visitar.Como sei que não estou sozinha neste tema, decidi partilhar dicas e informações sobre Milão para vos ajudar a preparar melhor a vossa viagem e também para conhecerem bem esta cidade tão bonita.
Podem ler mais sobre Milão aqui:

Fui a Milão e…

Informações Gerais:

Milão apesar de não ser a capital, é uma cidade muito importante a nível económico. É a cidade escolhida para sede das filiais italianas de várias multinacionais, bem como de várias empresas italianas, sendo ainda o principal centro financeiro do país, onde se situa a bolsa de valores.Tem grande reputação na indústria do design, da moda e alta costura.A Semana de Moda de Milão é das mais conhecidas do mundo.Devido à sua prestigiada posição geográfica, perto do mar da Ligúria (uma parte do Mediterrâneo, entre a Riviera Italiana e as ilhas da Córsega e Elba) e das montanhas é muito visitada, quer para turismo, quer a trabalho/negócios.A língua oficial é o italiano, mas é frequente encontrar quem entenda o inglês.A moeda oficial é o Euro. 

Localização:

Milão é uma cidade situada no norte da Itália que pertence à região de Lombardia.Fica aproximadamente a 600 km de Roma, a 300 km de Veneza e a 350 km de Florença.Tem uma população com cerca de 1.3 milhões de habitantes.A cidade encontra-se dividida em 9 zonas: Zona 1: Centro StoricoZona 2: Stazione Centrale, Gorla, Turro, Precotto, Greco, Crescenzago.Zona 3: Città Studi, Lambrate, Venezia.Zona 4: Vittoria, Forlanini.Zona 5: Vigentino, Chiaravalle, Gratosoglio.Zona 6: Barona, Lorenteggio.Zona 7: Baggio, De Angeli, San Siro.Zona 8: Fiera, Gallaratese, Quarto Oggiaro.Zona 9: Stazione Garibaldi, Niguarda. 

Aeroportos:

Há 3 aeroportos para chegar a Milão.O principal aeroporto de Milão é o Aeroporto de Malpensa.Fica a cerca de 50 Km a noroeste de Milão.Tem boas ligações de transportes públicos para o centro da cidade.Site: www.seamilano.eu O Aeroporto de Linate fica a cerca de 7 km do centro da cidade.Este aeroporto recebe muitos voos nacionais.Site: www.milanolinate.eu E por fim, o Aeroporto Orio al Serio ou de Bergamo que se encontra a 45 km de centro de Milão e normalmente as companhias low cost voam muito para este aeroporto.Site: www.orioaeroporto.it 

Rede de Transportes Públicos

É muito fácil e prático andar de transportes públicos em Milão, se bem, que conhecer a cidade, na zona do centro histórico, a pé também é fantástico.Mas para distâncias maiores, ficam dicas sobre os transportes públicos. 

Metro

Já sabemos que na maioria das vezes, o metro é sempre uma boa solução e em Milão não é excepção (até rimou!!).Existem/vão existir cinco linhas de metro, sendo que duas passam por praticamente todos os pontos turísticos da cidade.Linha M1 (vermelho): Estação Central – Feira de MilãoLinha M2 (verde): Passa pela Estação CentralLinha M3 (amarela): Estação Central – Piazza DuomoLinha M4 (azul): É uma linha em construção que futuramente unirá o Aeroporto de Linarte com o centro de Milão. Está previsto ser inaugurada em 2022.Linha M5 (lilás): É uma linha de ligação aos comboios regionais. 

Horário:

Diariamente: 06h-00h3025 de Dezembro e 01 de Maio: 07h-19h30 

Preço:

1,5 Eur | Bilhete simples para uma viagem de metro, após a validação tem 90 minutos para andar de eléctrico e autocarro.4,5 Eur | Bilhete válido por 24h, válido no metro, autocarro e eléctrico. E podem ainda adquirir bilhetes de 48 horas, bilhete noturno e cartões com 10 viagens, dirijam-se aos locais de venda que terão todas as informações.Os bilhetes estão disponíveis para venda em quiosques, cafés e estações de metro. Para saberem os preços dos bilhetes actualizados, espreitem o site:www.atm-mi.it 

Autocarro

A rede pública de autocarros em Milão é enorme e para mim um pouco confusa. Tem cerca de 80 linhas e são principalmente usados para chegar aos subúrbios da cidade.Visto que a extensão do metro é limitada, os autocarros são uma boa opção para conhecer a cidade nas zonas não cobertas pelo Metro. 

Horário:

Diariamente: 5h30/6h-00h30/01h4525 de Dezembro e 01 de Maio: 07h-19h30 

Preço:

1,5 Eur | Bilhete para 90 minutos após validação do mesmo.4,5 Eur | Bilhete válido por 24h, válido no metro, autocarro e electric. Assim como no metro, também nos autocarros existem várias opções de bilhete, vejam no local qual é o melhor para vocês. 

Eléctrico

Milão tem 18 linhas de elétrico que percorrem a cidade durante a maior parte do dia, sendo que, os elétricos são o meio de transporte com o horário mais alargado.São numerado de 1 a 33 e as linhas mais interessantes a nível do turismo são a 1 e a 4.Ao contrário da rede de metro que foi construída bastante tarde, na segunda metade do século XX, os elétricos já circulam por Milão desde 1876, ainda puxados a cavalos nessa altura.

Horário:

Diariamente: 4h30/5h-02h00/02h3025 de Dezembro e 01 de Maio: 07h-19h30 

Preço:

1,5 Eur | Bilhete para 90 minutos após validação do mesmo.4,5 Eur | Bilhete válido por 24h, válido no metro, autocarro e elétrico. 

Táxi

Não andem de táxi em Milão, é um perfeito assalto e não vale a pena!Os táxis são muito caros, mesmo muito caros! 

Bicicleta

Se o tempo tiver bom e se as pernas tiverem em forma, conhecer Milão de bicicleta é uma boa ideia!A cidade tem uma rede de bicicletas com cerca de 1 500 espalhadas por várias partes da cidade, procurem informação por: BikeMiPara mais informações sobre a BikeMi, consultem o site aqui. 

Carro

Conduzir em Milão é uma loucura, porque o trânsito, ainda que menos caótico do que em Roma e Nápoles, continuamos a estar em Itália…E o estacionamento então, é um terror.Por isso, aconselho sempre conhecer a cidade de Milão na rede de transportes disponível. 

Clima

Eu estive em Milão em Abril, apanhei um pouco de chuva, dias frios e com pouco sol. Lembro-me que na altura não levei nenhum casaco mais quente e que senti muito a falta dele!O clima de Milão é temperado subcontinental.Os meses de Abril e Maio são meses mais propícios a chuva.O Inverno é rigoroso e pode atingir temperaturas negativas.Já o Verão pode ir até aos 37ºC.Por isso, penso que as alturas do ano mais equilibradas para visitarmos Milão, serão a Primavera e o Outono. 

Preços

Milão não é tão caro como Veneza, mas ainda assim não pensem que vão encontrar pechinchas ou comer bem por menos de 10 Eur.Um prato típico como risotto, pasta ou pizza custa cerca de 12/14 Eur.Uma refeição media ao jantar para duas pessoas ronda os 30/40 Eur.Uma água pequena pode custar 2 Eur e uma cerveja mais de 4 Eur. 

Eletricidade

As tomadas em Milão e em toda a Itália seguem o padrão europeu, de duas entradas redondas paralelas e a voltagem é de 220V. 

Passaporte

Cidadãos Portugueses

Só precisam do Cartão de Cidadão ou de Passaporte. 

Cidadãos Brasileiros

Se forem a turismo, também não precisam de visto, apresentando apenas o passaporte e garantindo um período máximo de 90 dias. 

Telefones úteis: 

Indicativo Itália: +39Indicativo Milão: 02Emergência: 113Polícia: 112Ambulâncias: 118Bombeiros: 115 

Consulado Honorário de Portugal em Milão

Via Colonnetta 520122 MilanoTelefone:  (00 39) 025455553Correio eletrónico:consulado@avvocatodariapesce.itDependência:Secção Consular da Embaixada de Portugal em Roma E agora, só me resta desejar-vos boa viagem! Caso tenham interesse sobre Roma, sugiro que leiam este post:

TUDO o que precisa saber sobre ROMA

 

Mais sobre Viagens aqui.

 

Já me seguem nas redes sociais? ♥

Facebook Instagram Pinterest

GuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardar

Ando preocupada com o cavalo da Madonna

26
Mar19

Um cavalo de Madonna não é um cavalo qualquer.

É  um puro-sangue lusitano maravilhoso!

Valiosíssimo! Elegantíssimo!

Deve ter uma cabeleireira particular...

Deve ter quem lhe arranje aqueles cascos com glitter...

Deve ter duas massagistas tailandesas.

E pelo menos um chef pronto para qualquer pedido mais arrojado.

Mas, só se fala na Madonnna.

Meus amigos, quem foi rejeitado foi o cavalo!

Não foi a Madonna, que se sente como se fosse a nossa Rainha da Inglaterra.

Será que já o levaram ao Quintino Aires?

Isso sim é uma preocupação para mim.

Porque um cavalo destes, pode tudo!

Tudo! E agora é rejeitado?

Como se lida com isto?

Caga na praia da Comporta como gente grande!

Aparece em stories com milhares de visualizações.

É mais conhecido que o cavalo de Tróia.

E agora é rejeitado?! Como assim?!

E a Madonna só se preocupa com ela?

Pensando bem, se calhar nem ele queria alinhar nessa ideia!

Porque raio é que o cavalo que está habituado a exibir as suas curvas ao ar livre, queria ir para dentro de um Palácio?!

Ainda por cima em Sintra, aquilo é um microclima, está sempre bom para apanhar uma gripe!

Acho que o Sr. Basílio Horta fez muito bem em proteger o cavalinho.

Até porque eu já lá estive e nunca se sabe se o cavalinho não era gajo para escorregar e ir com os dentinhos ao pavimento.

E ter um cavalo sem dentes é como a Madonna se achar dona desta merda toda!

Ou seja, não fazia sentido algum!

Mas há mais!

Então não é que a Madonna Louise Veronica Ciccone (sim sim, este é o nome dela), agora até já nos quer abandonar por causa disso?

E mais uma vez, quem se fuck é o cavalo...

Ela vai leva-lo? Não me parece! Agora é descartável?!

Eu não estou a brincar e levo isto com muita seriedade.

Sei que a Madonna tem contribuído muito para o turismo, quase ao nível do Santuário de Fátima.

Vejo imensos turistas a fazer tours à porta da casa dela.

Vejo também a pisarem a merda dos cavalos na Comporta e a fotografarem, como se faz com as estrelas no chão de Hollywood.

E sinto-a como a Santa Padroeira de Portugal, mas se ela quer o cavalo dentro do Palácio fez tudo errado!

Era ir ao Programa da Cristina, porque essa sim, consegue tudo!

Oh Madonna Louise o que foste fazer da tua vida...

E à vida do teu cavalo!

 

Créditos: Fotografia de Steven Klein/W Magazine

Ando preocupada com o cavalo da Madonna

26
Mar19

Um cavalo de Madonna não é um cavalo qualquer.

É  um puro-sangue lusitano maravilhoso!

Valiosíssimo! Elegantíssimo!

Deve ter uma cabeleireira particular...

Deve ter quem lhe arranje aqueles cascos com glitter...

Deve ter duas massagistas tailandesas.

E pelo menos um chef pronto para qualquer pedido mais arrojado.

Mas, só se fala na Madonnna.

Meus amigos, quem foi rejeitado foi o cavalo!

Não foi a Madonna, que se sente como se fosse a nossa Rainha da Inglaterra.

Será que já o levaram ao Quintino Aires?

Isso sim é uma preocupação para mim.

Porque um cavalo destes, pode tudo!

Tudo! E agora é rejeitado?

Como se lida com isto?

Caga na praia da Comporta como gente grande!

Aparece em stories com milhares de visualizações.

É mais conhecido que o cavalo de Tróia.

E agora é rejeitado?! Como assim?!

E a Madonna só se preocupa com ela?

Pensando bem, se calhar nem ele queria alinhar nessa ideia!

Porque raio é que o cavalo que está habituado a exibir as suas curvas ao ar livre, queria ir para dentro de um Palácio?!

Ainda por cima em Sintra, aquilo é um microclima, está sempre bom para apanhar uma gripe!

Acho que o Sr. Basílio Horta fez muito bem em proteger o cavalinho.

Até porque eu já lá estive e nunca se sabe se o cavalinho não era gajo para escorregar e ir com os dentinhos ao pavimento.

E ter um cavalo sem dentes é como a Madonna se achar dona desta merda toda!

Ou seja, não fazia sentido algum!

Mas há mais!

Então não é que a Madonna Louise Veronica Ciccone (sim sim, este é o nome dela), agora até já nos quer abandonar por causa disso?

E mais uma vez, quem se fuck é o cavalo...

Ela vai leva-lo? Não me parece! Agora é descartável?!

Eu não estou a brincar e levo isto com muita seriedade.

Sei que a Madonna tem contribuído muito para o turismo, quase ao nível do Santuário de Fátima.

Vejo imensos turistas a fazer tours à porta da casa dela.

Vejo também a pisarem a merda dos cavalos na Comporta e a fotografarem, como se faz com as estrelas no chão de Hollywood.

E sinto-a como a Santa Padroeira de Portugal, mas se ela quer o cavalo dentro do Palácio fez tudo errado!

Era ir ao Programa da Cristina, porque essa sim, consegue tudo!

Oh Madonna Louise o que foste fazer da tua vida...

E à vida do teu cavalo!

 

Créditos: Fotografia de Steven Klein/W Magazine

Foi há 17 anos que me ensinaste a Amar

20
Mar19

Hoje fazes 17 anos! 17 anos!

O tempo passou e hoje estás um homem, um homem lindíssimo.

Apaixonei-me por ti muito antes de teres nascido.

No dia em que a tua Mãe me contou que estava grávida fiquei logo apaixonada por ti.

Nesse dia fiquei tão atrapalhada que troquei as gotas dos olhos por outras e andei com os olhos vermelhos e a arder durante 3 dias!

Nesse dia, era uma quinta-feira, convoquei a “minha tropa” para sair porque algo de muito importante tinha acontecido.

Quis ir celebrar aquilo que eu sabia ser uma certeza!

Um Amor do mais bonito que ia viver.

Tu já existias! Tu já eras meu!

E eu nunca imaginei se serias parecido com a tua Mãe ou com o teu Pai...

O meu êxtase era tão grande que eu nem conseguia pensar com discernimento.

Só te queria. Só te queria na minha vida.

E num ápice nasceste...

Lembro-me tão bem a primeira vez que te vi.

Esses olhos enormes... esse olhar sem medo...

E eu, por sua vez, aterrada de medo que alguém me mandasse pegar em ti.

E isso aconteceu... mas eu não queria.

Tinha tanto medo de “te estragar”...

Eras tão perfeitinho, tão bonito e tão simpático...

Lembro-me de te pegar e de te cheirar.

Se hoje fechar os olhos, sinto esse cheiro, sabes?

E nesse momento o meu coração confirmou: isto é Amor.

Cheira a Amor. Senti por dentro o que nunca tinha sentido até então.

Depois tornaste-te no bebé mais bonito que alguma vez vi.

Não é por seres meu sobrinho, mas caramba, ver-te a sorrir com aquelas covinhas todas, desarmava qualquer um...

Ainda me lembro da música que estava a ouvir no momento que nasceste, era a “Gabriel”, de uma banda que talvez nem conheças chamada Lamb.

Nesse momento, tinha acabado de acontecer a maior e melhor coisa da minha vida.

Provavelmente não te lembras de muitas coisas divertidas e parvas que fazíamos.

E talvez ainda bem... eram mesmo parvas!

Vou-te contar algumas e depois podes-me chamar de palerma à vontade!

Lembro-me de pormos panos da cozinha na cabeça e de cantarmos e dançarmos as músicas da Floribela.

Também me lembro de te levar a lavar o meu carro (mesmo quando não estava sujo), só para te ver gargalhar ao veres as escovas e a espuma a passar pelo carro todo.

Lembro-me de cantarmos a música “Chaga” dos Ornatos Violeta aos gritos.

Talvez não saibas, mas a primeira vez que calçaste uns Vans tinhas pouco mais de um ano e estavas a dar os primeiros passos.

Calcei-te os meus e tu achaste tanta graça porque naquela altura ficavam-te enormes.

E hoje és tu que calças o 45/46, e podia ser eu a calçar os teus e a ficarem-me enormes.

Tu tinhas um dialecto próprio, que eu adorava e chorava de rir!

Lembro-me também de te vestir as minhas sweat’s com 30 dobras nas mangas porque te ficavam enormes, como se fossem um vestido.

Lembro-me de te adormecer ao colo mais de 1 hora e saber que isso era errado, mas o prazer que me dava era bem maior do que o resto.

Um dia passeávamos em frente da casa dos avós e tu apanhaste uma flor e deste-me. Rebentavas-me o coração em todos os momentos.

Mas o que eu me lembro mesmo é da tua cara, sempre que eu aparecia de surpresa na casa dos avós à hora de almoço...

Caraças pá! Isso é impagável! Por muito que escreva nunca o iria conseguir descrever.

Afinal tinha esperado a vida toda, por ver alguém a olhar para mim dessa maneira.

Quando estava doente, fechava os olhos e pensava nisso tantas vezes.

Outra coisa que talvez não saibas, é que quando estava doente e me assolavam as dúvidas e os medos, eu só pensava que te queria ver crescer, que não podia perder a luta, por ti.

Também talvez não saibas, mas foste tu que me disseste que as minhas “petanas” estavam a voltar a crescer.

Também nunca te contei que um dia quando estava doente e cheia de “porquê a mim?”, “porquê que isto me foi acontecer a mim?”, alguém me disse assim:

“Pensa em alguém que gostes muito e pensa que antes acontecer a ti do que a essa pessoa.”

E com todo o meu egoísmo e porque sofri para caraças, digo isto apenas a ti, antes a mim do que a ti. Antes a mim do que alguma vez a ti!

Quando tinhas cerca de 11 anos estávamos no centro comercial e disseste que precisavas de ir à casa-de-banho e eu dei-te a mão e disse: Vamos!

E tu: Tia, eu já tenho 11 anos, vou sozinho.

E eu aceitei a tremer das pernas e a contar os segundos para que aparecesses, até que comecei a gritar para dentro da casa-de-banho:

“Rafinha, estás bem...! E tu apareceste a rir (envergonhado)!

E sempre que me escapava uma asneira e ficava em pânico e dizia:

“Rafinha isto não é para ouvires...!”

Tu rias e dizias: “Já sei tia...” Com aquele ar de quem já te tinhas habituado às minhas parvoíces!

Depois cresceste e um dia estávamos a almoçar e disseste que tinhas uma namorada e eu tentei disfarçar, mas a verdade é que não morri engasgada por sorte.

Fui aprendendo a lidar com o teu crescimento.

A tua adolescência foi (e ainda é) igual a de todos, difícil...

Aprendi a dar-te espaço e a perceber que o nosso amor iria resistir a tudo, sem que te impusesse regras de me telefonares, mandares mensagem ou me escrevesses um postal. Entre nós não há isso.

Na nossa relação, para além de muito amor, há muita liberdade e respeito.

Nunca te consegui chamar Rafael, não por te achar que és uma criança pequena, mas o meu coração só te reconhece por Rafa e por Rafinha, perdoa-me por isso.

Isto parece uma verdadeira carta de amor, e é. É mesmo.

Eu não tenho nenhuma história menos boa contigo.

Eu não tenho nenhuma birra, nenhuma chatice...

Eu não tenho nada que não seja bom, divertido ou coberto de amor contigo para contar.

Mas foi contigo que tive um dos piores momentos da minha vida.

Aquele dia que foste hospitalizado... desse dia consigo descrever pouco, porque ainda hoje quando penso nisso, fica um silêncio em forma de medo.

Parece que desde o momento que o teu olhar ficou fixo, o meu coração deixou de bater...

Lembro-me na altura de dizer a uma amiga minha que se isso corresse mal, mais valeria que desaparecêssemos todos.

Porque Rafinha, a nossa família sem ti, não fazia qualquer sentido!

Depois disso, tatuei-te em mim porque percebi que viver sem ti, seria o maior dos impossíveis. E vai ser sempre uma tatuagem que olho e que emociono.

17 anos se passaram e o amor por ti é incondicional, é muito mais que um amor para a vida toda, porque é um amor que vai ser de sempre e para sempre.

17 anos se passaram e eu não tenho queixa nenhuma tua, nem uma pequena birra, nem uma cara feia, nada!

Nunca me desiludiste, nunca me desafiaste, nunca me deixaste triste.

Nunca me desprezaste. Nunca foste mau ou rude comigo. Nunca me desrespeitaste. E espero que sintas o mesmo a meu respeito.

Tenho saudades tuas e ver-te crescer tem sido das melhores coisas da minha vida.

Hoje, gostamos das mesmas coisas, calçamos os mesmos ténis, usamos os mesmos chapéus, vestimos as mesmas sweat’s e trocamos amor.

Foi há uns meses atrás que numa das várias mensagens que trocamos que disseste:

“Podes contar comigo!”

Era um dia triste para mim e o meu coração parou, parou porque me encheste de amor.

Porque cada coração que recebo teu, é muito, mas muito mais que um simples emoji, é amor.

Rafinha, muitos parabéns! Estás um homem tão bonito, os teus pais esmeraram-se muito, também a genética ajudou! Os genes das famílias não são maus de todo! ;-)

Desejo-te uma vida cheia de amor, de saúde e que te rodeis sempre das pessoas certas.

Desvia-te do que não interessa, foca-te no que é importante e vai-te divertindo nos intervalos da vida mais séria e mais “chata”.

Faz as escolhas certas, arrisca sempre com consciência e nunca te esqueças que em casa, nos teus, encontras sempre um porto seguro.

Tens uma família que te ama desmesuradamente e que serão (seremos) sempre a tua maior certeza.

Eu sei que a matemática, a biologia e outras do género são uma grande piiiiii... mas dá lá o teu melhor, porque eu sei que és capaz!

Amo-te desde o dia que eras mais pequeno que um feijão.

Amo-te desde o dia que te riste para mim pela primeira vez.

Amo-te desde o dia que me deste a mão pela primeira vez.

Amo-te desde o dia que vi os teus olhos brilharem por me veres.

Amo-te desde o dia em não te importaste por eu estar careca.

Amo-te desde o dia que me deste o primeiro abraço.

Amo-te desde o dia que me disseste pela primeira vez que gostavas de mim.

Amo-te sempre que me mandas um coração.

Amo-te todos os dias, porque não saberia viver sem ti.

Parabéns meu querido Rafinha, são 17!

Aproveita, sê feliz que “isto” passa num ápice!

Obrigada por existires na minha vida e por me fazeres tão feliz.

Esta fotografia foi num dia muito especial, depois de uma batalha tão dura e foi assim e sempre será.

As nossas mãos lado a lado, bem como os nossos corações.

Serei a tua Tia para o que quiseres e precisares. SEMPRE!

Porque é disto que vivo, é de Amor incomensurável por ti.

 

Foi há 17 anos que me ensinaste a Amar

20
Mar19

Hoje fazes 17 anos! 17 anos!

O tempo passou e hoje estás um homem, um homem lindíssimo.

Apaixonei-me por ti muito antes de teres nascido.

No dia em que a tua Mãe me contou que estava grávida fiquei logo apaixonada por ti.

Nesse dia fiquei tão atrapalhada que troquei as gotas dos olhos por outras e andei com os olhos vermelhos e a arder durante 3 dias!

Nesse dia, era uma quinta-feira, convoquei a “minha tropa” para sair porque algo de muito importante tinha acontecido.

Quis ir celebrar aquilo que eu sabia ser uma certeza!

Um Amor do mais bonito que ia viver.

Tu já existias! Tu já eras meu!

E eu nunca imaginei se serias parecido com a tua Mãe ou com o teu Pai...

O meu êxtase era tão grande que eu nem conseguia pensar com discernimento.

Só te queria. Só te queria na minha vida.

E num ápice nasceste...

Lembro-me tão bem a primeira vez que te vi.

Esses olhos enormes... esse olhar sem medo...

E eu, por sua vez, aterrada de medo que alguém me mandasse pegar em ti.

E isso aconteceu... mas eu não queria.

Tinha tanto medo de “te estragar”...

Eras tão perfeitinho, tão bonito e tão simpático...

Lembro-me de te pegar e de te cheirar.

Se hoje fechar os olhos, sinto esse cheiro, sabes?

E nesse momento o meu coração confirmou: isto é Amor.

Cheira a Amor. Senti por dentro o que nunca tinha sentido até então.

Depois tornaste-te no bebé mais bonito que alguma vez vi.

Não é por seres meu sobrinho, mas caramba, ver-te a sorrir com aquelas covinhas todas, desarmava qualquer um...

Ainda me lembro da música que estava a ouvir no momento que nasceste, era a “Gabriel”, de uma banda que talvez nem conheças chamada Lamb.

Nesse momento, tinha acabado de acontecer a maior e melhor coisa da minha vida.

Provavelmente não te lembras de muitas coisas divertidas e parvas que fazíamos.

E talvez ainda bem... eram mesmo parvas!

Vou-te contar algumas e depois podes-me chamar de palerma à vontade!

Lembro-me de pormos panos da cozinha na cabeça e de cantarmos e dançarmos as músicas da Floribela.

Também me lembro de te levar a lavar o meu carro (mesmo quando não estava sujo), só para te ver gargalhar ao veres as escovas e a espuma a passar pelo carro todo.

Lembro-me de cantarmos a música “Chaga” dos Ornatos Violeta aos gritos.

Talvez não saibas, mas a primeira vez que calçaste uns Vans tinhas pouco mais de um ano e estavas a dar os primeiros passos.

Calcei-te os meus e tu achaste tanta graça porque naquela altura ficavam-te enormes.

E hoje és tu que calças o 45/46, e podia ser eu a calçar os teus e a ficarem-me enormes.

Tu tinhas um dialecto próprio, que eu adorava e chorava de rir!

Lembro-me também de te vestir as minhas sweat’s com 30 dobras nas mangas porque te ficavam enormes, como se fossem um vestido.

Lembro-me de te adormecer ao colo mais de 1 hora e saber que isso era errado, mas o prazer que me dava era bem maior do que o resto.

Um dia passeávamos em frente da casa dos avós e tu apanhaste uma flor e deste-me. Rebentavas-me o coração em todos os momentos.

Mas o que eu me lembro mesmo é da tua cara, sempre que eu aparecia de surpresa na casa dos avós à hora de almoço...

Caraças pá! Isso é impagável! Por muito que escreva nunca o iria conseguir descrever.

Afinal tinha esperado a vida toda, por ver alguém a olhar para mim dessa maneira.

Quando estava doente, fechava os olhos e pensava nisso tantas vezes.

Outra coisa que talvez não saibas, é que quando estava doente e me assolavam as dúvidas e os medos, eu só pensava que te queria ver crescer, que não podia perder a luta, por ti.

Também talvez não saibas, mas foste tu que me disseste que as minhas “petanas” estavam a voltar a crescer.

Também nunca te contei que um dia quando estava doente e cheia de “porquê a mim?”, “porquê que isto me foi acontecer a mim?”, alguém me disse assim:

“Pensa em alguém que gostes muito e pensa que antes acontecer a ti do que a essa pessoa.”

E com todo o meu egoísmo e porque sofri para caraças, digo isto apenas a ti, antes a mim do que a ti. Antes a mim do que alguma vez a ti!

Quando tinhas cerca de 11 anos estávamos no centro comercial e disseste que precisavas de ir à casa-de-banho e eu dei-te a mão e disse: Vamos!

E tu: Tia, eu já tenho 11 anos, vou sozinho.

E eu aceitei a tremer das pernas e a contar os segundos para que aparecesses, até que comecei a gritar para dentro da casa-de-banho:

“Rafinha, estás bem...! E tu apareceste a rir (envergonhado)!

E sempre que me escapava uma asneira e ficava em pânico e dizia:

“Rafinha isto não é para ouvires...!”

Tu rias e dizias: “Já sei tia...” Com aquele ar de quem já te tinhas habituado às minhas parvoíces!

Depois cresceste e um dia estávamos a almoçar e disseste que tinhas uma namorada e eu tentei disfarçar, mas a verdade é que não morri engasgada por sorte.

Fui aprendendo a lidar com o teu crescimento.

A tua adolescência foi (e ainda é) igual a de todos, difícil...

Aprendi a dar-te espaço e a perceber que o nosso amor iria resistir a tudo, sem que te impusesse regras de me telefonares, mandares mensagem ou me escrevesses um postal. Entre nós não há isso.

Na nossa relação, para além de muito amor, há muita liberdade e respeito.

Nunca te consegui chamar Rafael, não por te achar que és uma criança pequena, mas o meu coração só te reconhece por Rafa e por Rafinha, perdoa-me por isso.

Isto parece uma verdadeira carta de amor, e é. É mesmo.

Eu não tenho nenhuma história menos boa contigo.

Eu não tenho nenhuma birra, nenhuma chatice...

Eu não tenho nada que não seja bom, divertido ou coberto de amor contigo para contar.

Mas foi contigo que tive um dos piores momentos da minha vida.

Aquele dia que foste hospitalizado... desse dia consigo descrever pouco, porque ainda hoje quando penso nisso, fica um silêncio em forma de medo.

Parece que desde o momento que o teu olhar ficou fixo, o meu coração deixou de bater...

Lembro-me na altura de dizer a uma amiga minha que se isso corresse mal, mais valeria que desaparecêssemos todos.

Porque Rafinha, a nossa família sem ti, não fazia qualquer sentido!

Depois disso, tatuei-te em mim porque percebi que viver sem ti, seria o maior dos impossíveis. E vai ser sempre uma tatuagem que olho e que emociono.

17 anos se passaram e o amor por ti é incondicional, é muito mais que um amor para a vida toda, porque é um amor que vai ser de sempre e para sempre.

17 anos se passaram e eu não tenho queixa nenhuma tua, nem uma pequena birra, nem uma cara feia, nada!

Nunca me desiludiste, nunca me desafiaste, nunca me deixaste triste.

Nunca me desprezaste. Nunca foste mau ou rude comigo. Nunca me desrespeitaste. E espero que sintas o mesmo a meu respeito.

Tenho saudades tuas e ver-te crescer tem sido das melhores coisas da minha vida.

Hoje, gostamos das mesmas coisas, calçamos os mesmos ténis, usamos os mesmos chapéus, vestimos as mesmas sweat’s e trocamos amor.

Foi há uns meses atrás que numa das várias mensagens que trocamos que disseste:

“Podes contar comigo!”

Era um dia triste para mim e o meu coração parou, parou porque me encheste de amor.

Porque cada coração que recebo teu, é muito, mas muito mais que um simples emoji, é amor.

Rafinha, muitos parabéns! Estás um homem tão bonito, os teus pais esmeraram-se muito, também a genética ajudou! Os genes das famílias não são maus de todo! ;-)

Desejo-te uma vida cheia de amor, de saúde e que te rodeis sempre das pessoas certas.

Desvia-te do que não interessa, foca-te no que é importante e vai-te divertindo nos intervalos da vida mais séria e mais “chata”.

Faz as escolhas certas, arrisca sempre com consciência e nunca te esqueças que em casa, nos teus, encontras sempre um porto seguro.

Tens uma família que te ama desmesuradamente e que serão (seremos) sempre a tua maior certeza.

Eu sei que a matemática, a biologia e outras do género são uma grande piiiiii... mas dá lá o teu melhor, porque eu sei que és capaz!

Amo-te desde o dia que eras mais pequeno que um feijão.

Amo-te desde o dia que te riste para mim pela primeira vez.

Amo-te desde o dia que me deste a mão pela primeira vez.

Amo-te desde o dia que vi os teus olhos brilharem por me veres.

Amo-te desde o dia em não te importaste por eu estar careca.

Amo-te desde o dia que me deste o primeiro abraço.

Amo-te desde o dia que me disseste pela primeira vez que gostavas de mim.

Amo-te sempre que me mandas um coração.

Amo-te todos os dias, porque não saberia viver sem ti.

Parabéns meu querido Rafinha, são 17!

Aproveita, sê feliz que “isto” passa num ápice!

Obrigada por existires na minha vida e por me fazeres tão feliz.

Esta fotografia foi num dia muito especial, depois de uma batalha tão dura e foi assim e sempre será.

As nossas mãos lado a lado, bem como os nossos corações.

Serei a tua Tia para o que quiseres e precisares. SEMPRE!

Porque é disto que vivo, é de Amor incomensurável por ti.

 

Até já - Tudo o que precisa de saber antes de ir a COPENHAGA

12
Mar19

Realmente o tempo passa a correr!

Daqui nada faz um ano que deixei de escrever sobre viagens neste blog e criei o Até já!

É lá que tenho partilhado as minhas aventuras pelo mundo.

Já conhecem o Até já?

Passem por lá, pode ser que encontrem o vosso próximo destino de férias! :-)

É fácil encontrarem-me aqui:

Blog Até já

Facebook Até já

Instagram Até já

Mas, há viagens que são tão mas tão especiais que gosto de as partilhar com o máximo de pessoas possíveis!

É por isso, que hoje convido-vos a vir até Copenhaga comigo.

Neste post:

Copenhaga | Post Índice

Podem encontrar muitas informações sobre esta cidade maravilhosa.

A minha opinião, porque eu acho que Copenhaga rima com tristeza.

Onde andei às compras! A minha loja preferida em Copenhaga...

Por alma de quem é que jantei com a máfia russa...

Enfim, está lá tudo!

Leiam que vale a pena!

 

E se gostarem muito, visitem-me mais vezes, vou adorar receber-vos por lá! ♥

Até já - Tudo o que precisa de saber antes de ir a COPENHAGA

12
Mar19

Realmente o tempo passa a correr!

Daqui nada faz um ano que deixei de escrever sobre viagens neste blog e criei o Até já!

É lá que tenho partilhado as minhas aventuras pelo mundo.

Já conhecem o Até já?

Passem por lá, pode ser que encontrem o vosso próximo destino de férias! :-)

É fácil encontrarem-me aqui:

Blog Até já

Facebook Até já

Instagram Até já

Mas, há viagens que são tão mas tão especiais que gosto de as partilhar com o máximo de pessoas possíveis!

É por isso, que hoje convido-vos a vir até Copenhaga comigo.

Neste post:

Copenhaga | Post Índice

Podem encontrar muitas informações sobre esta cidade maravilhosa.

A minha opinião, porque eu acho que Copenhaga rima com tristeza.

Onde andei às compras! A minha loja preferida em Copenhaga...

Por alma de quem é que jantei com a máfia russa...

Enfim, está lá tudo!

Leiam que vale a pena!

 

E se gostarem muito, visitem-me mais vezes, vou adorar receber-vos por lá! ♥